11 fevereiro 2019

#FalaFreire - Não é desastre, não é tragédia, é crime, é retorno do que plantam.

Gilberto Freire, em análise.
Tenho acompanhado com muito pesar e tristeza todos os acontecimentos desse inicio de ano, e que início de ano difícil para o Brasil!

A natureza maltratada, a coisa pública mau gerida, a ganância desvairada provocando percas, destruição, matando sonhos e mudando rotas de vida.

Brumadinho não sofreu por acaso, ela foi explorada, extorquida, maltratada, ferida e destruída, o que houve não foi desastre, foi um crime calculado, uma omissão compartilhada entre os poderes, e quem pagou por isso foram os inocentes, a ponte entre o poder e a riqueza advindas da ganância humana que não tem limites para bater suas metas de insanidade.

Os alagamentos nas grandes e pequenas cidades, as mortes o desabrigo de famílias, isso não é acidente, isso não é desastre, é nada mais nada menos que a colheita de uma plantação maldita e hereditária advinda de décadas, séculos de pura corrupção e descaso com o patrimônio público que é mau aplicado. Não existe nada além de uma grande rede de ganancias por trás de parte do mundo imobiliário que através de suas propinas conseguem construir seus impérios de dinheiro encima da precariedade e da ilusão de uma moradia segura, que se esconde atrás de um monte de irregularidades, sem esgoto, sem saneamento de qualquer tipo, sem estrutura e sem planejamento que consiga prever e evitar esses crimes sociais.

O fogo que matou um time de pequenos sonhadores brasileiros não foi um acidente, não foi um desastre, foi omissão diante da possibilidade de oferecer o melhor que tinham para os garotos, trancados como ratos em jaulas de metal, sem chance de escolher entre a vida e a morte, mortos com a desculpa de economia de suas mega estruturas para abrigar seus grandes astros e esconder seus pequenos sonhadores.

Acontecimentos que não tem nada haver com a natureza, mas sim a a colheita de uma plantação feita por gananciosos, omissos, corruptos, avarentos, desonestos, criminosos encapuzados com conivência das nossas frágeis leis e do nosso sistema corrupto e infrator.

Precisamos mesmo de manicômios nesse país, mas os loucos que deverão ser colocados lá são aqueles que estão por trás de todos esses crimes.

Não é o ano que trás coisas ruins, é o tempo do amadurecimento da gestão dos crimes premeditados durantes anos por esses estupradores da pátria.

Justiça, só isso que queremos, cumprimento das leis, é só isso que precisamos.

Gilberto Freire

Nenhum comentário:

Postar um comentário