01 fevereiro 2019

Educação em crise em Açailândia: Sindicato decreta greve na educação e município tem inicio do ano letivo adiado do dia 4 para dia 11 de fevereiro.

Educadores em assembleia que decidiu a greve.

A crise administrativa em Açailândia parece não ter fim e se agrava cada dia mais, dessa vez o caos chegou a educação que além de não ter exigências dos educadores atendidas como eles pedem na lei, o município não conseguiu concluir as reformas nas escolas e anunciou adiamento do inicio das aulas que seria dia 04 de fevereiro, a nova data será dia 11.

Houve duas assembleias com o SINTRASSEMA sobre a educação, não conseguiram chegar perto do acordo que queriam, o reajuste de 7% parou em pouco mais de 4% dado pela administração, além disso, os educadores querem que o tempo de aula seja de 45 minutos e não 60 como determinou a secretária de educação.

Outro ponto reivindicado foi à carga horaria das ASG´s que sempre foi 6 horas dia, e agora a secretária quer colocar 8 horas dia, com isso diminuir o quadro de funcionários para tentar cobrir os rombos da irresponsabilidade administrativa da atual gestão municipal.

No ultimo encontro da classe realizado nesta sexta dia 01/02, ficou decidido que haverá greve na educação por tempo indeterminado a partir do dia 7 de fevereiro, a categoria quer que todas as reivindicações sejam atendidas visando a melhoria na educação e também nos serviço prestado pelos educadores, com direitos garantidos e direitos mantidos.

Paralelo a essas reivindicações, fui informado que os educadores estão entrando com pedido de afastamento do prefeito Juscelino Oliveira e da presidente do IPSEMA, Josane, por possíveis fraudes na previdência dos servidores municipais, trarei mais detalhe desse caso em uma matéria posterior.

Enquanto isso, alunos, professores, servidores relacionados à educação continuam vivendo os efeitos de uma gestão desastrosa do prefeito Juscelino Oliveira que não tem conseguido contornar os problemas da cidade, sem força politica, sem apoio do governo do estado e em baixa na opinião publica, resta agora reiterar a pergunta que a cidade inteira vem fazendo... “O que a justiça está esperando para intervir na administração pública de Açailândia?”

Com a palavra, a justiça!

#FalaFreire

Nenhum comentário:

Postar um comentário