14 fevereiro 2019

Após justiça suspender greve, SINTRASSEMA lança nota sobre a decisão, leia.

O SINTRASEMA e a COMISSÃO DE NEGOCIAÇÃO cumprem as leis e as decisões judiciais, assim como acreditam na Justiça.
Resultado de imagem para nota
Informamos que assim que formos intimados, daremos integral cumprimento à ordem judicial, orientando os sócios da educação para que compareçam aos locais de trabalho, como dito na decisão (controle de jornada), mas sem lecionar, uma vez que a DECISÃO DO JUDICIÁRIO AÇAILANDENSE SUSPENDEU A ESTRUTURA CURRICULAR 2019 desde 30/01/2019. A referida suspensão foi omitida pela Prefeitura em seu requerimento apresentado na Capital, pois sequer foi alvo de apreciação na decisão proferida pela Desembargadora.

NÃO HOUVE DECLARAÇÃO DE ILEGALIDADE DA GREVE, ela apenas foi suspensa até que se ouça o outro lado (SINDICATO). O julgamento só ocorrerá após a Desembargadora apreciar a versão do Sindicato, como consta da própria decisão de hoje (14/02).

A decisão só menciona reajuste salarial e terço de férias pagos fora do prazo legal. Se fossem somente essas as reivindicações, não haveria motivo para continuar a paralisação, mas o servidor, o Judiciário local, o Poder Executivo e o MPE conhecem toda a motivação do movimento grevista.

Temos a certeza que no momento da Contestação e do Recurso, ao contarmos a “história completa” à Magistrada da capital, assim como esclarecido às autoridades locais envolvidas, teremos um JULGAMENTO JUSTO.

Não há vitória sem luta! Acreditamos no Poder Judiciário e na Justiça para o caso. 

Mais uma vez fica comprovado que a Gestão Pública Municipal busca o Poder Judiciário, mas até hoje não sentou com seus servidores para negociar  quaisquer reivindicações, seja com ou sem greve.

SINTRASSEMA

Nenhum comentário:

Postar um comentário