03 dezembro 2018

Açailândia precisa expressar o progresso.


Açailândia é uma cidade de pouco mais de 110 mil habitantes, localizada na região Sul do Maranhão, cidade que tem sua economia baseada em diversos meios, os principais são as industrias, pecuária e comércio.

Em teoria somos ricos e temos uma das melhores projeções futuras de crescimento e desenvolvimento, temos uma geografia privilegiada e uma das melhores regiões para qualquer tipo de negócio que possamos imaginar, é literalmente o sentido daquela frase “Aqui tudo que planta, dá”, mas, na prática é tudo o contrario, e por pura falta de gestão pública eficiente.

Mesmo diante de tantas probabilidades, ainda somos uma cidade arcaica quando se trata de infraestrutura, tecnologia, desenvolvimento, saneamento, saúde, esporte, educação e outros pontos tão importantes para o destaque de uma cidade com tal potencial.

Mas, quem é o culpado por esse atraso, pelo não desenvolvimento desta potência toda? Seria fácil apontar um culpado, bastava apontar os dedos para os políticos, vereadores, prefeito, governador, no entanto, uma sociedade é formada por muitos outros grupos, como o próprio povo por exemplo.

E é o povo que tem o maior podem entre todos, ele elege e deveria ter a consciência de que é o maior fiscal de quem colocamos para nos governar, e se não fizer o dever de casa, o eleito pode sofrer ampla pressão para diante de sua ineficácia, deixar o cargo para outro.

No entanto, quando elegemos, nos esquecemos da segunda função que temos nesse processo administrativo, primeiro votamos e depois fiscalizamos e se precisar, manifestamos. Mas estamos infelizmente, fazendo apenas a parte de votar e substituindo a fiscalização pela reclamação.

É preciso mais consciência e atitude por parte da população que tem o poder de cobrar e fiscalizar os políticos eleitos. Se formos analisar hoje nossa situação, temos um poder executivo ineficaz, e que virou especialista em dar desculpas e justificativas para o abandono da cidade, do outro lado uma câmara que não cumpre seu papel de fiscalizar de perto as ações do executivo, e por muitas vezes é omissa diante da situação caótica que vivemos.

A pergunta que fica é, “Até quando ficaremos calados e omissos diante de tudo isso?”.

Temos muitos problemas pontuais em Açailândia, e bastava uma gestão eficiente e determinada para sanar, e se disserem que falta dinheiro, de uma voltinha no portal da transparência e veja você mesmo se é falta de dinheiro para o município, vá ao setor de tributos e peça o valor que é arrecadado pelo município, veja os repasses das indústrias e as verbas que podem ser repassadas pelo estado, veja também os deputados federais do estado que são ligados ao prefeito e saiba se além do voto que receberam aqui, tem outro interesse de ajudar a cidade com a liberação de verbas para obras.

Se você achar difícil fazer isso, sinto muito, mas, o problema não está apenas nos políticos da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário